Igrejas do Reino Unido lutam para encontrar voluntários para os cultos presenciais

0
92

A pandemia de Covid-19 está afetando os hábitos das pessoas em relação à frequência à igreja, segundo um relatório da Aliança Evangélica do Reino Unido (EAUK, na sigla em inglês).

Para compilar os dados para o relatório “Igreja em Mudança”, publicado em novembro de 2021, foram entrevistados cerca de 1.600 membros e 550 líderes de igrejas do Reino Unido.

Quase todas as igrejas voltaram aos cultos presenciais semanais (95%). Mesmo assim, 6 em cada 10 igrejas decidiram continuar oferecendo algum tipo de transmissão online (abaixo dos 84% ​​no outono de 2020, quando as restrições eram maiores).

No entanto, o relatório aponta que a média de participação presencial caiu de 124 participantes antes da pandemia, para 85 em 2021 no Reino Unido. O número de entrevistados que frequentam os cultos presenciais também caiu, de 92% antes da pandemia para 68% agora.

“Uma grande proporção reduziu sua frequência à igreja, que antes era semanal, para uma ou duas vezes por mês”, diz o relatório.

Além disso, cerca de 13% não vão mais à igreja que frequentavam antes da pandemia. “9% estão frequentando uma igreja diferente presencialmente, 2% estão frequentando uma igreja diferente online”, mostra a pesquisa.

Menos trabalhadores 

Enquanto a frequência à igreja diminui, as congregações têm lutado para encontrar voluntários.

6 em cada 10 líderes de igreja ​​dizem que perceberam “uma diminuição no voluntariado em sua igreja”. 3 em cada 10 membros admitem que passam menos tempo servindo no contexto da igreja. Por outro lado, 5 em cada 10 dizem que seu tempo dedicado ao serviço não mudou.

Entre as possíveis razões para a queda do número de voluntários estão pessoas “que veem a Covid-19 como uma oportunidade de ‘se aposentar’” ou “voluntários que perderam o hábito de frequentar a igreja e outros hábitos substituíram isso”.

Doações financeiras para a igreja também sofreram uma queda nos últimos dois anos. Enquanto 15% dos líderes da igreja relataram um aumento nas doações financeiras, 60% descreveram uma diminuição.

Os ministérios de jovens e crianças também foram impactados — 24% das igrejas que ofereciam ministério para jovens antes da pandemia não estão mais oferecendo.

Quando questionados sobre o ministério infantil, 19% das igrejas não estão mais oferecendo devido à crise da Covid-19. “O ministério com crianças não foi tão priorizado como o ministério com adultos”, concluiu o relatório.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here