Filho de sheik islâmico aceita Jesus e vira professor de Bíblia: “Fiquei viciado em Jesus”

0
80

Anwar*, de 25 anos, filho de um importante sheik de uma comunidade islâmica na Síria, deixou tudo para trás para seguir a Cristo. O jovem foi expulso de casa e rejeitado pela família e amigos, além de enfrentar ameaças de morte por causa de sua nova fé cristã.

O cristão convertido nasceu em uma comunidade de cerca de 700 pessoas em um subúrbio da Síria, todas de origem alauita, uma seita do islamismo xiita. Como sheik, seu pai é um líder de alto status, responsável por implementar a lei islâmica e oficializar ritos, como casamentos e funerais.

Desde sua infância, Anwar foi ensinado pelos pais que os cristãos eram infiéis e que ele não poderia ser amigo de um crente. Na escola, o jovem zombava de um colega cristão, que tentava falar de Jesus a ele.

Mas, foi num tempo de dificuldade, que Anwar aceitou ouvir sobre o Evangelho de Cristo. Há 10 anos atrás, quando a guerra na Síria começou, o jovem afundou na depressão e passou a ter pensamentos suicidas, sem esperança de um futuro. Com sua saúde física e mental deteriorada, ele decidiu ouvir uma amiga cristã lhe falar sobre Jesus.

“Ela me ensinou a orar. Entrei em meu quarto e me lembro de ter pensado que era uma pessoa louca por falar sozinho”, contou Anwar a Missão Portas Abertas. “No início nada mudou. Porém, depois de um tempo, tornei-me viciado em conhecer Jesus. Comecei a assistir vídeos, ouvir canções de adoração e sermões. Esqueci completamente o suicídio”.

Correndo risco de vida, Anwar tinha que esconder sua nova fé de sua família islâmica e, por isso, se mudou de casa. “Se eles descobrissem a verdade, eu estaria em perigo, poderia ser morto, expulso de casa, privado de minha herança e renegado”, disse o cristão.

Porém, a conversão do filho do sheik logo foi descoberta e virou notícia na sua comunidade, chegando até sua família. “Nunca mais volte aqui. Minha mãe está no hospital por sua causa. Você não é mais meu irmão. Você não tem honra”, disse a irmã de Anwar ao telefone.

Nova família da fé

Depois do telefonema, o jovem saiu para participar de uma conferência cristã. Ao voltar para a casa onde estava hospedado, se deparou com suas malas na porta e seu quarto vazio. Então, ele recebeu uma ligação de seu irmão, ordenando que ele fosse embora imediatamente.

Sem ter para onde ir, sua amiga cristã falou com uma igreja local e conseguiu abrigo para ele no Centro Esperança, um local do Portas Abertas que oferece apoio a cristãos perseguidos. Logo depois, com ajuda da igreja, Anwar conseguiu alugar um quarto e um emprego no Centro Esperança como professor de inglês. Hoje, o jovem é professor de ensino bíblico para crianças.

“O Centro da Esperança me deu um novo começo depois que minha família se tornou estranha para mim. Eu não tinha nada a que pertencer, estava sozinho. Agora conheci uma nova família na igreja, e eles me compensaram pelas coisas que eu perdi. Se não fosse pelo centro, acho que estaria sem teto, com fome e sozinho”, testemunhou o cristão. 

Seguro e feliz em sua fé em Cristo, Anwar ainda espera se reconectar com sua família. “Eu ainda oro por um milagre na minha família, para me reconectar intimamente com minha família como antes, mas onde estou agora é um grande consolo para todas as minhas perdas”, afirmou.

Existem cerca de 40 Centros de Esperança na Síria e dezenas de outros no Iraque, mantidos pelo Portas Abertas em parceria com igrejas locais, para ajudar cristão em vulnerabilidade no Oriente Médio.

Nos centros, são oferecidos alimentação, atendimento médico, tratamento para traumas emocionais, aulas para crianças, discipulado e microempréstimos empresariais para cristãos, que sofreram ataques do Estado Islâmico ou, como Anwar, que foram rejeitados por suas famílias. 

*nome alterado por razões de segurança

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here