Igrejas na China suspendem cultos devido a coronavírus

0
246

Várias igrejas em três províncias chinesas suspenderam seus serviços devido a preocupações com a disseminação do coronavírus, informa o portal canadense CHVN.

Segundo a Comissão Nacional de Saúde da China, 1.975 pessoas em 30 províncias contraíram o vírus.

As igrejas na China já estão enfrentando dificuldades em permanecer abertas devido às restrições que o regime comunista impõe aos cristãos e à Bíblia. Agora, restrições adicionais aos moradores por causa do surto estão dificultando a participação nos cultos da igreja.

De acordo com CHVN, as cidades estão tomando precauções extras contra a propagação do vírus.

A cidade de Wuhan – onde a contaminação é maior, até o momento – interrompeu seu transporte público e outras cidades estão pedindo aos moradores que restrinjam seu tempo em público. Essas precauções estão aumentando a dificuldade dos cidadãos de comparecerem aos cultos da igreja.

Em 14 de abril, dois locais de reunião no distrito de Jiang’an, na cidade de Wuhan, foram forçados a fechar, e tiveram seus ativos e objetos saqueados pelas autoridades.

Cerca de 20 funcionários, incluindo o vice-chefe do Departamento de Trabalho da Frente Unida do distrito, invadiram um local da reunião da igreja em Jinyuan Plaza e vasculharam todos os cômodos, eventualmente confiscando a caixa de doações, centenas de livros, incluindo Bíblias e hinários; até almofadas usadas para orar foram tomadas.

A maioria das igrejas registradas ainda está em serviço, mas algumas, como a diocese de Ningbo, estão alterando suas práticas de comunhão.

De acordo com a Secretaria de Saúde de São Paulo, alguns coronavírus podem causar síndromes respiratórias graves, como a síndrome respiratória aguda grave que ficou conhecida pela sigla SARS da síndrome em inglês “Severe Acute Respiratory Syndrome”.

A SARS é causada pelo coronavírus associado à SARS (SARS-CoV), sendo os primeiros relatos na China em 2002.

O SARS-CoV se disseminou rapidamente para mais de doze países na América do Norte, América do Sul, Europa e Ásia, infectando mais de 8.000 pessoas e causando em torno de 800 mortes, antes da epidemia global de SARS ser controlada em 2003. Desde 2004, nenhum caso de SARS havia sido relatado mundialmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here