Jornalista processa Valdemiro Santiago e cobra R$ 48 milhões em indenização

everton-di-souza

O autointitulado apóstolo Valdemiro Santiago está sendo processado pelo jornalista Everton Di Souza, funcionário do SBT, que pede uma indenização de R$ 48 milhões do líder neopentecostal e da Igreja Mundial do Poder de Deus. Everton já foi funcionário da Igreja Mundial, e cobra os valores em relação a direitos autorais de uma música composta

Jean Wyllys tem reação histérica contra cancelamento de exposição do Santander e tenta agredir Feliciano

jean-wyllys-10

O ativista gay e deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) atacou os parlamentares que fizeram duras críticas ao Banco Santander e demais organizadores da exposição Queermuseu, com apologia à zoofilia e pedofilia, durante um discurso na Câmara dos Deputados, e foi rebatido por diversos colegas, incluindo integrantes da bancada evangélica. Jean Wyllys criticou a postura da

Traficante evangelizado por colega em boca de fumo se torna pastor e hoje resgata pessoas do crime

show_pastor_2

Um traficante que se converteu ao Evangelho hoje é pastor e atua evangelizando dependentes que criminosos envolvidos com drogas, contando seu testemunho de transformação. O pastor Alexandre Cardoso, 36 anos, era um dos traficantes pioneiros na zona leste de Manaus (AM), mas mudou de vida quando conheceu a Palavra de Deus. “Conheci as drogas com

Arte, a mãe das desculpas por Edmilson Ferreira Mendes

download

O Santander Cultural, em Porto Alegre, investiu quase um milhão de reais, usando os benefícios fiscais da lei Rouanet, numa exposição que faz apologia declarada a zoofilia, pedofilia e pornografia, além de afrontar e debochar de personagens e símbolos religiosos de alguns segmentos da fé cristã. Crianças já visitaram a exposição, tanto acompanhada de seus

Santander cancela exposição e pede desculpas por apologia à pedofilia; Responsáveis serão convocados por CPI

BIA-LEITE-1-1024x1007

O Banco Santander recuou diante da enorme repercussão em desaprovação à exposição “Queermuseu”, cancelou o evento e emitiu um comunicado com pedido de desculpas às ofensas que a mostra trazia ao senso de moral do público e também a símbolos religiosos cristãos. A exposição “Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira” tinha o apoio