Internada às pressas, pastora Helena Raquel relata recuperação, mas segue no CTI: “Necessito de orações”

maxresdefault

A pastora Helena Raquel, da Assembleia de Deus de Vila Pacaembu, em Queimados (RJ), esposa do pastor Eleomar Dionel, continua hospitalizada no Centro de Terapia Intensiva (CTI) da Casa de Saúde Nossa Senhora de Fátima, em Nova Iguaçu, em decorrência de dores intensas no abdômen. Raquel está se recuperando e nas redes sociais, informou que

Facebook, Google e Twitter estão censurando material produzido por conservadores

not-2522-20180109221844

As principais empresas de tecnologia como Facebook, Google e Twitter estão censurando deliberadamente as postagens de conservadores, a de cristãos em especial. Se essa tendência continuar, veremos o fim da liberdade de expressão no Ocidente. Essa questão é bastante conhecida no Brasil, mas agora há um movimento de reação nos Estados Unidos, onde elas estão

Muçulmano radical desiste da jihad após ler a Bíblia: “Jesus pediu para amar meus inimigos”

be-devoted-to-prayer-b0pj7ray-0acbd180e73f02a534fad6f9c9dc3c22

Jay diz que é um “milagre” ele ter abraçado a fé em Cristo. Tendo crescido em uma família muçulmana fundamentalista bem-sucedida do Afeganistão, em um momento de sua vida, ele cogitou se juntar a um grupo terrorista, mas nunca poderia ter imaginado a forma como seria resgatado da depressão e de pensamentos suicidas que enfrentou

Após ter o carro esmagado por carreta, família diz que “um milagre aconteceu em nossas vidas”

WhatsApp-Image-2017-01-11-at-14.43.35

Um grave acidente ocorrido na última sexta-feira (9), em São José dos Pinhais, no Paraná, terminou revelando para uma família que a vida humana está nas mãos de Deus, em todos os aspectos. Pelo estado que ficou o veículo que carregava pai, mãe e três filhos, após o acidente, é possível observar que dificilmente alguém escaparia

Igreja presbiteriana da Escócia se rende à “teologia de gênero”

membros-da-igreja-da-escocia

Na Igreja Nacional da Suécia (luterana), Deus já é tratado por pronomes neutros. A Igreja da Inglaterra (Anglicana) debate o mesmo, podendo adotar essa linguagem. Agora, a Igreja Nacional da Escócia (presbiteriana) também se rendeu definitivamente ao que já é chamado de “teologia de gênero”. A nova cartilha, distribuída em todas as congregações esta semana,