Igrejas fazem a diferença salvando vidas no combate ao surto de ebola na África

0
31

Nos últimos anos a África vem passando por um surto de ebola que já vitimou milhares de pessoas. Apenas entre 2014 e 2016,  foram registrados quase 30 mil casos da doença e mais de 10 mil mortes, principalmente na África Ocidental.

A República Democrática do Congo é um dos países que mais têm apresentado casos de ebola este mano, compondo um mapa sombrio que no continente já é visto como o segundo maior surto da doença na história da África. No total, cerca de 1.500 pessoas já morreram no país em decorrência da doença.

Visando contribuir para a erradicação do ebola na África, a organização missionária  Compassion Uganda mobilizou voluntários das igrejas vizinhas para auxiliar as equipes médicas e de enfermagem no combate à doença.

“A Compassion Uganda e os membros da equipe da igreja da linha de frente estão apoiando os esforços do governo para a prevenção e garantindo que as famílias estejam cientes da doença, como preveni-la e o que fazer se alguém da família apresentar sintomas de ebola”, explicou a médica Shellina Atwine, que gerencia o projeto missionário.

Yona Kapere, assessor regional de saúde da Compassion na África, disse que a programação das igrejas são utilizadas como veículos de informação. Ou seja, durante os cultos, além da Palavra de Deus, os líderes aproveitam para conscientizar o público acerca do ebola, seus sintomas e prevenção.

“O Evangelho continua sendo pregado; no entanto, as igrejas estão aproveitando todas as oportunidades para educar e conscientizar sobre o ebola. Igrejas também estão se unindo em oração para que a epidemia chegue ao fim”, disse ele.

O ebola é transmitido através de fluidos corporais, como o sangue e sêmen. Pelo fato de muitas regiões na África sofrerem com guerras civis, o trabalho de identificação dos doentes e prevenção se tornou muito difícil, visto que parte da população não é acessível.

Resultado de imagem para ebola outbreak

“Muitas pessoas frequentemente cruzam a fronteira entre Uganda e a República Democrática do Congo. Nas passagens de fronteira, as pessoas estão sendo rastreadas por febre e sintomas de ebola”, explicou Kapere, segundo o portal Christian Today.

A Compassion Uganda pede orações para que o trabalho dos missionários em saúde obtenha sucesso, ao mesmo tempo em que a Palavra de Deus pregada, além da praticada pelo gesto de doação e amor ao próximo, também alcance o coração do povo africano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here