Igrejas se unem para evento evangelístico nos EUA e 900 pessoas se convertem

0
65

A Cruzada Go Tell Tell de Lakeway, realizada de 28 de abril a 1 de maio nos EUA, foi um dos mais impactantes eventos do qual participou ao longo de seu ministério, afirma o pastor Dean Haun um dos convidados para servir como presidente da cruzada evangelística.

O pastor conta que preparou a si mesmo e a sua equipe para o que poderia estar à frente. Liderada pelo evangelista Rick Gage e realizada no Centro de Exposições Great Smoky Mountains em Walters State Community College, a cruzada de evangelismo durou quatro dias e terminou com mais de 850 decisões, incluindo 341 profissões de fé.

“Eu disse ao nosso comitê, isso vai ser como se estivéssemos em um grande veleiro com Deus soprando nele e nós vamos apenas planar ou será com um caminhão velho sem embreagem”, disse Dean Haun, que é pastor da Primeira Igreja Batista de Morristown.

No momento em que a cruzada chegou ao fim, ficou claro para Dean o caminho que havia sido tomado, e não era o de um “caminhão velho”. Ele diz que os efeitos da cruzada ainda continuam, com mais salvações acontecendo nos dias que se seguiram.

Multidões

A cruzada atraía grandes multidões a cada noite, com público total estimado de 17.500. A multidão no domingo (a noite de abertura) foi estimada em cerca de 5.000 pessoas, e a última noite da cruzada – que teve participação da juventude – atraiu uma multidão estimada de 6.000 pessoas, incluindo cerca de 3.000 estudantes.

“Foi muito poderoso”, disse Dean Haun. “A mão do Senhor estava nesta cruzada desde o primeiro dia.”

A cruzada contou com esforços de quatro associações batistas (Nolachucky, Grainger County, East Tennessee e Jefferson County), além de várias denominações, com numerosas igrejas não-batistas locais que apoiaram o evento.

“Houve muito trabalho e muita preparação para isso, mas Deus realmente recompensou isso”, disse Leroy Davis, diretor de missões da Associação Batista do Condado de Jefferson. “Foi um evento incrível”.

Sobre a união das igrejas em torno do mesmo objetivo, Rick Gage disse que “o evangelismo é uma obra do Espírito Santo. Um movimento genuíno de Deus raramente ocorre em nossas comunidades. Eu posso dizer sinceramente que a [cruzada] foi uma obra genuína do Espírito Santo de Deus”.

“A equipe de liderança começando com Dean Haun e a preparação, incluindo oração e jejum, que envolveu mais de 1.500 voluntários, estavam dependendo do Espírito Santo para fazer um trabalho duradouro. Isto é o que levou a uma colheita tão abundante de almas”, afirmou.

Como isso começou

A onda da cruzada começou há mais de doze anos, quando um pastor entrou no escritório de Dean Haun, que na época estava servindo como pastor em Atlanta, e disse a ele que acreditava que ele estava destinado a liderar um grande renascimento.

Nos anos seguintes, palavras neste sentido se repetiram mais duas vezes, com Dean Haun sendo informado de que ele estaria envolvido com uma poderosa obra do Senhor. Então, quando um grupo de empresários se aproximou dele para servir como presidente da cruzada, ele se sentiu que era o deveria a fazer.

“Eu estava tão convencido de que o Senhor queria que eu fizesse isso, então eu disse sim”, disse Dean.

Inicialmente, a equipe de liderança da cruzada começou a se preparar para uma cruzada no condado de Hamblen e começou a explorar as opções de alugar um ginásio de ensino médio. Mas logo as notícias da cruzada começaram a se espalhar e os planos tiveram que ser mudados.

Davis, o estrategista de missão do condado de Jefferson, disse: “Vários de nós (estrategistas de missão) entraram em contato com o irmão Dean e disseram que queríamos fazer parte disso. Isso ia acontecer em meu condado e eu queria ajudar”.

A partir daí, a cruzada decolou – ficando cada vez maior.

“É quase indescritível”, disse Horace Brown, diretor de missões da East Baptist Association. “Isso apenas mostra que você nunca deve subestimar o que Deus pode fazer.”

O diretor observou que um grupo de sua associação se reúne a cada semana para orar em uma barbearia local às 5h45. O grupo começou a orar pela cruzada semanas e semanas atrás, e começou passar por algumas lutas também, o que fez Horace Brown organizar “40 dias de oração” pelo evento.

Junto com sua equipe de liderança foram em cada igreja da associação para orar especificamente pela cruzada. “Sentimos que seria a melhor maneira de envolver as igrejas”, disse ele.

As orações e a promoção do evento foram recompensadas, como evidenciado pelos números encorajadores do envolvimento das pessoas.

“Nós oramos por isso, e estamos vendo isso acontecer”, disse Horace Brown enquanto olhava ao redor da arena na segunda noite da cruzada.

Alcançando a comunidade

Além daqueles que participaram da cruzada, muitas outras vidas foram tocadas pelo ministério.

Por exemplo, a equipe de liderança da cruzada visitou as escolas locais durante a semana.

“Tivemos as equipes de cruzadas em 13 escolas para falar durante as assembleias”, disse Horace.

“Nossa equipe conversou com os alunos sobre como fazer as escolhas certas na vida e não fazer nada que estragasse o futuro deles, física e mentalmente”, disse ele. “Eles puderam compartilhar o Evangelho durante as assembleias, ainda convidar os alunos para a cruzada da noite da juventude.”

A cruzada também chegou às prisões locais. Durante a primeira noite, uma prisão local enviou 10 presos para a cruzada para fornecer “mão de obra” e ajudar em várias tarefas, incluindo o descarregamento de equipamentos. Nove dos homens foram conduzidos ao Senhor naquela noite – e no final da semana, mais de 40 prisioneiros haviam feito profissões de fé.

“Houve também uma ênfase na divulgação da cruzada em toda a comunidade durante a semana, com as equipes de evangelismo indo de porta em porta e deixando panfletos para a cruzada”, disse Horace.

Esforço conjunto

Dean Haun disse que quase imediatamente percebeu que o Senhor estava trabalhando na cruzada.

“Eu orei por uma equipe de liderança de 1.000 pessoas para montar o evento e passamos desse número”, disse ele.

“Acho que a contagem final da nossa equipe de liderança era de cerca de 1.450, incluindo o coral, os recepcionistas e outros. Recebemos sete sessões diferentes de treinamento e terminamos com mais de 400 conselheiros treinados para a cruzada”, contou.

O pastor Dean disse que todo o esforço e trabalho que feito para a realização da cruzada foi recompensado a cada noite quando o chamado do altar era feito e as vidas eram transformadas.

“Estávamos vendo pessoas sendo salvas todos os dias; as pessoas apenas sendo convencidas e conhecendo a Cristo”, disse o pastor. “Nós apenas damos a Deus toda a glória. Foi um evento tremendo”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here