Pastores e padres apontam escola e cultura como más influências para os jovens

0
40

Uma nova pesquisa realizada pelo Grupo Barna, apontou que a maioria dos pastores e padres enxergam a escola e a cultura como más influências para a formação espiritual dos jovens cristãos.

A pesquisa foi realizada com 650 líderes protestantes e católicos, em parceria com o grupo Cardus, avaliando categorias como “pais / família”, “igreja”, “escola”, “amigos / colegas”, “comunidade cristã” e “cultura / sociedade”.

“O cristianismo hoje tem menos influência na ‘Geração Z’ do que em qualquer geração anterior”, destacam os organizadores da pesquisa, explicando a razão pela qual a pesquisa sobre a influência externa sobre a formação espiritual dos jovens é uma preocupação de pais e líderes cristãos.

A chamada “Geração Z” é formada por pessoas que nasceram entre 1995 e 2010. Se trata de uma definição sociológica mais atual, substituta da chamada “Geração Y”, nascida no fim dos anos 1980 e o início dos anos 1990.

Com base nisso, a pesquisa revelou que 65% dos entrevistados protestantes e 50% dos católicos enxergam a escola como uma influência negativa no desenvolvimento espiritual dos jovens, uma constatação que, na verdade, não difere de outras influências, como das amizades.

“As escolas são classificadas ao lado de amigos e colegas de uma criança como influências principalmente negativas”, diz o estudo. “Em alguns casos, a influência negativa percebida na escola ou do grupo de amigos de uma criança supera a influência positiva percebida em dobro.”.

Os católicos, por outro lado, tendem a ver maior positividade no ambiente escolar porque, segundo a pesquisa, a Igreja romana possui mais estabelecimentos de ensino confessionais, fazendo com que os líderes católicos considerem a possibilidade de “influência de uma educação escolar religiosa”.

Finalmente, para Ray Pennings, vice-presidente executivo da Cardus, os pais e igrejas precisam compreender que a educação cristã deve ser levada mais a sério, sendo alicerçada pela doutrina e também por instituições de ensino confessionais.

Ele reconhece a importância das escolas em geral, mas destaca a educação cristã como um diferencial em meio à oferta secular, segundo informações da Barna.

“Os líderes da Igreja, pais e educadores devem entender a influência positiva da educação cristã na formação espiritual e trabalhar juntos para assegurar que essas opções de educação estejam genuinamente disponíveis para o maior número possível de famílias”, conclui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here