Vítima de Suzano, garoto ilustrou o livro: “Como consertar um coração quebrado”

0
54

Com apenas 16 anos, o testemunho de vida de Samuel Melquíades de Oliveira já impactou várias pessoas. E agora após a sua morte, deverá continuar ilustrando – literalmente – para muitos como o amor de Deus existe, mesmo em meio aos sofrimentos.

Ele foi uma das oito vítimas fatais do atentado na escola estadual Professor Raul Brasil, em Suzano (SP), quando dois criminosos de 17 e 25 anos invadiram o estabelecimento e abriram fogo contra alunos e funcionários.

Melquíades era membro da Igreja Adventista de Suzano e era reconhecido por seu trabalho nas atividades da instituição. O pai do garoto, Gercialdo Melquíades, falou sobre o filho durante o velório das vítimas realizado na Arena Suzano, ginásio localizado próximo à escola onde ocorreu o massacre.

“Era um menino extremamente amoroso e ativo; na igreja onde a gente frequenta ele gostava de estar sempre a frente, gostava de fazer e acontecer. Um menino de várias facetas, que me surpreendia a cada dia”, disse ele emocionado.

O que Melquíádes mais gostava de fazer era desenhar, e muito bem, então ele ilustrava lições da igreja em quadrinhos. Devido a sua excelente habilidade, o garoto chegou a ilustrar um livro chamado “Como consertar um coração quebrado” (Editora Scortecci), que fala de superação e solidariedade, escrito por Adriano Fonseca.

“Ele era muito dedicado nos estudos e tinha o sonho de fazer curso superior na área de design, pois gostava muito de desenhar”, disse José Silva, tio de Melquíades. Era ele quem levava o garoto para a escola todos os dias em seu carro.

Outra vítima fatal foi Douglas Murilo Celestino, também de 16 anos. Ele levou um tiro na cabeça ao retornar para a escola querendo resgatar a namorada, Adna Bezerra, que já havia sido atingida por uma bala nas costas.

“A gente sabe que ele a amava demais”, disse a amiga do casal, Larissa Alves. Douglas era membro da Igreja O Brasil para Cristo, da qual o pastor e deputado federal Roberto de Lucena já foi presidente. O parlamentar, que também esteve no velório, comentou a tragédia e lamentou a morte de Douglas.

“Muito triste tudo o que aconteceu. Entre os jovens estava Douglas Murilo, de apenas 17 anos, membro da Igreja O Brasil Para Cristo em Jardim Maluf. Que Deus conforte a família das vítimas e dê forças aos sobreviventes”, disse Lucena, segundo o Guiame.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here