“Não é hora de transformar o velório em palanque”, diz Feliciano sobre ataque em Suzano

0
16

O pastor e deputado federal, Marco Feliciano, precisou utilizar a tribuna do Plenário da Câmara dos Deputados para fazer um apelo em nome do bom senso, em respeito ao sofrimento das pessoas que perderam familiares, vítimas da tragédia de Suzano, onde oito pessoas foram brutalmente assassinadas por dois criminosos, de 17 e 25 anos.

“Deixemos a disputa política sobre a questão das armas para mais tarde, agora a hora é de respeitar as famílias”, disse Feliciano, condenando os que usaram a ocasião de forma oportunista para fazer críticas ao governo.

“Agora não é hora de politizar, de transformar o velório ou caixão deles em palanque, como sempre se faz. Agora é hora de sentirmos a dor… de nos condoer. É hora de sentirmos compaixão por eles”, acrescenta.

Feliciano destaca a fala de uma deputada da oposição, que segundo ele insinuou ser culpa do presidente Jair Bolsonaro esse tipo de ataque.

“Uma deputada entre nós aqui da oposição já jogou isso na conta do presidente Bolsonaro. Jogaram isso na conta do juiz Sérgio Moro. Isso é desumano, não é hora disso”, continua o deputado.

“Quero aqui só fazer esse apelo, eu faço isso humildemente, que nesse momento se respeite o que está acontecendo em Suzano”, disse. “O Brasil está de luto”.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, também se pronunciou pelas redes sociais no mesmo sentido, lembrando que a maior preocupação neste momento deve estar centrada na união do país para o combate à violência e apoio às vítimas.

“A tragédia de Suzano, hoje, mostra que é hora de o Brasil unir forças e competências para compreender o que houve e impedir a repetição de massacres como este. Precisamos ser solidários com as famílias, parentes e amigos das crianças e dos funcionários da escola Raul Brasil”, disse ele, segundo a Câmara.

Veja o discurso de Feliciano no Twitter abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here