Pastores que não controlam a “língua digital” estão perdendo o ministério, diz pesquisador

0
85

O presidente e CEO da LifeWay Christian Resources, da Convenção Batista do Sul, em Nashville, Tennessee, Estados Unidos, publicou um artigo importantíssimo para o contexto atual, resultado de uma pesquisa feita no meio pastoral.

Thom S. Rainer disse que muitos pastores estão perdendo a função em suas igrejas simplesmente porque não sabem controlar suas “línguas digitais”, isto é, o que publicam nas redes sociais.

Rainer trata dos líderes em geral, mas tem como ponto de partida os pastores, que segundo ele, não devem utilizar o espaço das redes sociais para expor assuntos delicados que podem atingir a fé da igreja, de forma negativa.

A conclusão de Rainer, que também é escrito, parte de um princípio lógico. Não é possível saber quem ou quantas pessoas terão acesso aos conteúdos publicados na rede, de modo que seja possível administrar possíveis desentendimentos.

“Então, o que os pastores estão postando nas mídias sociais que estão aumentando a ira dos membros da igreja?”, questiona Rainer, listando cinco grandes motivos principais:

1- Comentários combativos e sarcásticos feitos de forma generalizada; 2- Comentários de natureza política; 3- Críticas abertas a membros da sua igreja; 4- Criticas a outras pessoas e; 5 – Comentários desagradáveis.

Rainer observa que no contexto atual, discussões políticas é um agravante de destaque. Isso, porque, apesar do Evangelho de Cristo ser absoluto e superior a qualquer sistema ideológico, muitos líderes têm feito das paixões partidárias sua principal bandeira de pregação.

“Se o pastor vive fazendo comentários políticos no ambiente incendiário de hoje, certamente vai ofender alguém. E entre os ofendidos podem estar aqueles que vão lhe empurrar para fora da igreja”, alerta Rainer em sua página.

Quem também destacou a relevância do artigo de Rainer foi o ex-chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Rev. Augustus Nicodemus Lopes, que traduziu o artigo para o português, fazendo algumas ponderações.

“Rainer observa que muitos pastores estão sendo mandados embora de suas igrejas por causa de suas publicações no Facebook e no Twitter. Rainer está falando no contexto americano mas acho que tem semelhança com a situação no Brasil”, pontua Nicodemus.

Por fim, Rainer cita a passagem do livro de Tiago 1:26, que orienta sobre a necessidade do cristão “controlar a língua”, sugerindo que “a mídia social não é o lugar para desabafar ou travar batalhas mesquinhas. As consequências são simplesmente grandes demais”, diz ele.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here