Deputada evangélica quer criar a CPI de Brumadinho para “punir responsáveis”

0
23

O rompimento da barragem da Vale em Minas Gerais será alvo de uma investigação na Câmara dos Deputados caso o pedido da CPI de Brumadinho protocolado pela deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) com coautoria de Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) seja aprovado.

O pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para que as responsabilidades da empresa Vale e a omissão das autoridades de Minas Gerais sejam delineadas e os culpados, presos, aconteceu no primeiro dia de trabalho dos parlamentares empossados para a nova legislatura, na última segunda-feira, 04 de fevereiro.

“Acabei de protocolar o pedido para abertura CPI de Brumadinho. Vamos punir os responsáveis!”, escreveu Hasselmann no Twitter, marcando os parlamentares que são coautores do pedido de CPI, Altineu Côrtes (PP-RJ), Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) e Carlos Sampaio (PSDB-SP).

Em um vídeo publicado nas redes sociais, a deputada evangélica afirmou que a tentativa de instalar a CPI de Brumadinho se justifica pois não pode haver impunidade diante do enorme prejuízo às famílias e ao meio ambiente, e dessa forma, evitar que se repita. “Vamos trabalhar para que outros crimes como esse não aconteçam. É a responsabilidade que nós temos com o país”, afirmou.

“A gente trabalhou muito, coletando as assinaturas todas. […] São mais de 200 para que não haja possibilidade de barrarem por qualquer outro motivo essa CPI”, acrescentou a parlamentar.

No Plenário da Câmara, Joice Hasselmann também fez um discurso reafirmando a determinação em investigar a tragédia de Brumadinho, e prometeu “investigar o crime que foi acontecido naquela região e que vitimou centenas de pessoas”, e acrescentou: “Será uma CPI que não terá preço, que não se comprará pressão e que vai fazer justiça”.

Na última quarta-feira, 06 de fevereiro, a deputada voltou a falar sobre o caso no Twitter e disse que “a PF identificou troca de e-mails que comprovam que a VALE sabia dos problemas dos sensores 2 dias antes da tragédia”, e cobrou a instalação imediata da CPI: “Os donos e gestores da Vale devem ser interrogados o mais rápido possível!”, enfatizou

Lula preso

Na última quarta-feira a juíza Gabriela Hardt, que substitui o ex-juiz Sérgio Moro na 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba (PR), sentenciou o ex-presidente Lula (PT) a 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do Sítio de Atibaia, que foi investigado no âmbito da Operação Lava-Jato.

Joice Hasselman usou as redes sociais para comentar a decisão da Justiça: “É um Brasil novo, diferente […] Lula na cadeia!”, afirmou. “Hoje é para comemorar. Cubram-se de glória aqueles que querem um Brasil com corrupto na cadeia”, acrescentou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here