Distorções: pesquisa constata que maioria dos evangélicos crê que Deus aceite adoração de outras religiões

0
198

Uma pesquisa recente constatou que a maioria dos evangélicos acredita agora que Deus aceita a adoração de todas as religiões. Esse levantamento foi contratado e divulgado pela Ligonier Ministries, e mostra que muitos fiéis têm compreensões confusas sobre algumas doutrinas centrais da fé cristã.

Chris Larson, presidente da Ligonier Ministries, diz que os resultados da pesquisa de 2018 do estado de teologia conduzida pela LifeWay Research e divulgados na última terça-feira, 16 de outubro, mostram uma necessidade urgente de um ensino ousado do cristianismo histórico.

“A pesquisa do Estado de Teologia destaca a necessidade urgente de um ministério corajoso que ensine fielmente a fé cristã histórica. Nunca foi popular falar sobre a pecaminosidade da humanidade ou as reivindicações exclusivas de Jesus Cristo, mas numa época em que um mundo escuro precisa da luz é desanimador ver muitos dentro da igreja evangélica confusos sobre o que a Bíblia ensina. Esperamos que esta pesquisa forneça às igrejas locais um pouco mais de discernimento sobre o que as pessoas em nossos bairros e em nossos bancos realmente acreditam”, disse Larson em um comunicado.

De acordo com informações do portal The Christian Post, a pesquisa teve uma amostra considerada significativa, com três mil norte-americanos sendo entrevistados. No questionamento, o levantamento tentou colher as opiniões a respeito de uma série de afirmações teológicas, como por exemplo “Deus aceita a adoração de todas as religiões, incluindo cristianismo, judaísmo e islamismo”.

Cerca de 51% dos entrevistados concordaram com a afirmação, enquanto 42% discordaram. Dois anos antes, em 2016, 49% dos evangélicos concordaram com a declaração, enquanto 43% disseram que discordavam, o que mostra que a falta de compreensão – gerada pelo pouco ensino doutrinário a respeito da essência da fé cristã – teológica cresceu.

“A Bíblia é clara que o Evangelho é o único caminho de salvação, e Deus não aceitará a adoração de outras religiões. É somente através de Jesus Cristo e pelo Seu Espírito que somos capazes de adorar o Pai em espírito e em verdade ( João 4:24)”, observaram os pesquisadores.

Entre outras teologias preocupantes adotadas pelos evangélicos segundo a pesquisa, é que a maioria dos evangélicos acredita que a maioria das pessoas é basicamente boa por natureza e que Jesus foi o primeiro e maior ser criado por Deus Pai – cerca de 78% dos evangélicos concordaram com essa afirmação. Em contraste, apenas 71% dos evangélicos apoiaram essa ideia na pesquisa de dois anos atrás.

“Estes resultados mostram a necessidade premente de cristãos aprenderem Cristologia, especialmente porque o resultado piorou desde 2016. Há uma falta geral de ensino hoje sobre a pessoa de Cristo, uma doutrina pela qual a igreja primitiva lutou tão arduamente”, pontuou o Ligonier Ministries.

Stephen Nichols, oficial acadêmico chefe da Ligonier e presidente da Faculdade Bíblica da Reforma, também observou que é motivo de preocupação quando 53% dos evangélicos acreditam que a maioria das pessoas é boa por natureza, apesar de todos pecarem um pouco, uma clara influência do humanismo no meio cristão.

“Estes resultados são um sério motivo de preocupação. É a profundidade do pecado do homem que levou Jesus a morrer na cruz. Como, então, a maioria dos evangélicos pode dizer que a maioria das pessoas é boa por natureza? Ao longo da história, os cristãos proclamaram que Jesus é verdadeiramente Deus, não algum tipo de ser criado. O mundo evangélico está em grande perigo de cair na irrelevância quando esquece casualmente a doutrina da Bíblia”, lamentou.

Os resultados da pesquisa do Estado de Teologia de 2018, que foi realizada de 24 de abril a 4 de maio de 2018, repetem estudos anteriores que têm apontado para uma rejeição das crenças cristãs ortodoxas por muitos cristãos americanos, fato que não é raro entre evangélicos de outras nacionalidades, incluindo dois grandes pólos de presença dessa tradição cristã: Brasil e Austrália.

Em 2008, um levantamento do instituto Pew Research Center descobriu que mais da metade de todos os cristãos americanos acreditam que pelo menos algumas religiões não-cristãs podem levar à salvação. Quase uma década depois, outro estudo – feito no início deste ano – mostrou que, mesmo entre os grupos cristãos mais tradicionais, minorias significativas também estão rejeitando a Deus como descrito na Bíblia.

Mesmo assim, há temas centrais que não sofreram distorções. A pesquisa recente constatou que os evangélicos foram identificados como aquelas pessoas que concordam fortemente com as quatro declarações seguintes: A Bíblia é a mais alta autoridade para o que eu acredito; É muito importante para mim encorajar os não-cristãos a confiar em Jesus Cristo como seu Salvador; A morte de Jesus Cristo na cruz é o único sacrifício que poderia remover a penalidade do meu pecado; Somente aqueles que confiam em Jesus Cristo como seu Salvador recebem o dom gratuito de Deus da salvação eterna.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here