Ex-terrorista muçulmano abre igreja cristã em sua casa após ser curado durante oração de pastores

0
154

Amin foi um homem treinado para levar adiante o radicalismo islâmico. Ainda muito jovem, quando era adolescente em 1999, ele ingressou nos grupos radicais muçulmanos a fim de se preparar para ser um militante da “jihad”, ou “guerra santa”, como é conhecida popularmente.

Em uma das investidas que fez contra um templo hindu, Amin (que não teve o nome verdadeiro revelado por motivo de segurança) ficou ferido e precisou ser socorrido em um hospital. Ele não esperava que isso lhe renderia a condenação pelo crime de terrorismo.

Uma equipe da organização Bibles for Mideast estava no hospital no momento da sua internação. Eles falaram do amor de Cristo para o então terrorista, mas ele não quis dar ouvidos. Logo em seguida Amin foi preso e passou 24 anos na cadeia, na Índia.

Antes da sua libertação, porém, o pastor Paul, do Bibles for Mideast, realizava um trabalho missionário na prisão onde estava Amin, que terminou conhecendo o líder evangélico e resolveu participar dos estudos bíblicos, se tornando amigo do pastor.

Amin foi liberto da prisão dois anos atrás e desde então não teve mais contato com o pastor Paul, até que em setembro desse ano ele fez uma ligação para o líder religioso, dizendo que precisava de orações urgentes, pois estava gravemente doente.

O pastor viajou 18 horas ao encontro de Amin, junto com outros pastores. Chegando no local observou que o ex-terrorista mal podia andar. Aos 46 anos, ele estava muito doente e sob os cuidados da família.

Na ocasião, o líder de uma mesquita local também compareceu na casa de Amin. “Eu educadamente expliquei para eles sobre Jesus Cristo e Seu sacrifício na cruz”, disse o pastor, referindo-se ao Imã muçulmano. “Mas com muita raiva, o imã me deu um tapa na cara”.

A reação de Amin e seus familiares foi de espanto. O ex-terrorista acamado gritou e logo em seguida os pastores foram ao seu socorro, orar por ele. A atitude pacífica dos cristãos contrastou absurdamente com a postura ignorante e intolerante do líder muçulmano, que saiu do recinto em seguida.

“Depois disso, todos se sentaram diante de nós e ouviram a Palavra de Deus. Algumas pessoas vizinhas também participaram. Nesse mesmo dia, todos daquela casa aceitaram o Jesus Cristo como seu Senhor e salvador”.

Cura e congregação

A oração foi crucial para a cura de Amin. Naquela mesma noite ele sonhou que Jesus o havia curado. Ao acordar pela manhã, recuperou seus movimentos e saiu correndo feliz pela casa.

Desde então os pastores permaneceram por mais quatro dias na casa de Amin, onde os vizinhos se reuniam para ouvir a mensagem do Evangelho. Cada vez mais pessoas apareciam nos dias seguintes, até que uma igreja doméstica foi aberta oficialmente no local, sob os cuidados do pastor Mujib.

A história de Amin demonstra como Deus restaura vidas que se arrependem, demonstrando amor, misericórdia e união daqueles que desejam fazer a sua vontade.

Com informações: Guiame.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here