Pastor faz pregação contra uniões não reconhecidas e promove casamento em conjunto

0
94

O pastor Pete Briscoe, líder da igreja Bent Tree Bible Fellowship, em Carrollton, Texas, Estados Unidos, resolveu fazer uma pregação contra uniões não reconhecidas diante de Deus e dos homens, os chamados relacionamentos “amasiados”. Ou seja, quando o casal já vive junto, mas não oficializou a união. O resultado disso foi a realização de uma cerimônia de casamento conjunto em sua igreja, um mês após o sermão.

“Eu incentivei casais em nossa igreja que estavam vivendo juntos para realmente pensarem se isso era o melhor de Deus para eles”, disse o pastor, segundo informações do Christian Post, destacando que logo após a pregação ofereceu a cerimônia de casamento sem despesa alguma para os casais.

“No final do sermão, nós demos a eles a opção de que, se sentissem que Deus os estava levando a se casar, nós faríamos um casamento sem custos para eles no dia específico da cerimônia”.

“Eu sei de fato que alguns de vocês aqui estão vivendo juntos, mas que não são casados, então você está se sentindo um pouco estranho agora, o que é ok”, disse o pastor no início do sermão. Briscoe explicou que na geração atual muitos casais deixaram de se preocupar com o casamento à luz da Bíblia por questões culturais que desprezam o real valor e significado do matrimônio.

O pastor disse que o casamento é algo natural, espiritual e biologicamente. São “os instintos naturais sendo direcionados corretamente”, disse ele. “Essas pessoas podem viver em pureza e honra. Foi ordenado para a continuidade da vida familiar… Foi ordenado para o bem-estar da sociedade, que só pode ser forte e feliz quando o vínculo matrimonial é altamente honrado”.

Por fim, Briscoe explicou que uniões amasiadas são como um relógio da marca Rolex, porém falso. Aparenta uma coisa, mas não possui valor em si mesmo, já que não é autêntico. Por outro lado, quando é reconhecido, se torna cada vez mais valioso à medida que envelhece.

“O casamento é um relógio Rolex. Ele é brilhante e magnífico e bonito no dia em que você o recebe, como um dia de casamento e, a cada dia que passa, cresce em valor, profundidade e beleza”, destaca.

Briscoe ainda ressalta que os benefícios da união reconhecida por Deus e pelo Estado também são civis, já que o casal adquiri direitos mais amplos, diferente dos que apenas convivem juntos.

“Quando você coabita, é como se você fosse solteiro fingindo ser casado. Você não está realmente experimentando nenhuma dessas ótimas maneiras (solteira ou casada) de viver. E, como resultado, você está perdendo os benefícios de ambos”, conclui o pastor.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here