Ex-muçulmano diz que famílias usam até “violência física” contra os convertidos a Cristo

0
9

Mesmo com toda a dificuldade de poder vivenciar o Evangelho de Jesus Cristo em seu dia-a-dia, os cristãos que vivem na Líbia, país localizado na região do Magrebe, no Norte da África, estão encontrando forças para resistir à perseguição religiosa que sofrem constantemente.

Um colaborador da organização Portas Abertas chamado Charley, que monitora os índices de perseguição aos cristãos em várias partes do mundo, contou relatos de como os cristãos estão precisando se adaptar para conseguir evangelizar e estudar a Palavra de Deus.

Após três anos escondendo sua fé, ele disse que um adolescente resolveu procurar outros irmãos em Cristo e descobriu várias pessoas na mesma situação. “Ele conseguiu se comunicar com outro crente que seguia Jesus há mais de 10 anos, sem ter nenhum contato real com outros cristãos”, conta Charley.

Ambos encontraram uma jovem cristã e logo formaram reuniões de estudo bíblico, criando assim uma igreja doméstica. Mas após serem descobertos, o adolescente precisou fugir para outro país e o pequeno grupo foi desfeito.

“Eu sou seguido, e há uma pressão constante sobre mim para retornar ao islã”, disse um dos membros do grupo. Charley explicou que grande parte dessa pressão vem da própria família.

“É uma vergonha para a família quando um deles deixa o islã. Os parentes usam até da violência física para tentar forçar a pessoa a voltar ao islamismo”, contou o missionário. “Quando o cristão se recusa, é totalmente excluído da família e da sociedade”.

Por conta da vigília constante, os cristãos líbios ficam apreensivos com qualquer aproximação estranha procurando saber informações sobre a vida deles. A equipe da Portas Abertas explicou como isso é uma dificuldade até para conseguir ajudá-los pessoalmente. A internet se tornou a melhor alternativa.

“Tentamos ajudá-los via internet, onde eles podem obter respostas sobre o que é a fé cristã. Também tentamos oferecer literatura para os novos cristãos, às vezes uma cópia impressa, às vezes uma versão eletrônica da Bíblia”, explicou Charley.

Mesmo com a perseguição religiosa aumentando no país, Charley disse que os cristãos estão mais destemidos e obtendo apoio uns dos outros. “Nós nunca desistiremos. Sabemos que um dia isso [a perseguição] será história. Sabemos que o futuro é brilhante para a igreja cristã líbia”, disse um dos cristãos locais, segundo informou o Gospel Prime.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here