“Cristão deve discutir política”, defende pastor

0
130

No programa Conexão com Deus, o reverendo Hernandes Dias Lopes defendeu que essa história de que determinados assuntos não devem ser discutidos é um mito. Segundo ele, principalmente temas relacionados com política e religião, não só pode como “deve ser discutido”.

Ao citar a política, ele disse: “Nós precisamos adotar ou defender, apoiar ou votar num partido ou num candidato que tenha consistência doutrinária, ideológica e programática, de forma coerente com aquilo o que nós defendemos como valores morais e absolutos”.

Política e religião

“Todo cidadão responsável precisa saber se aquele candidato que ele está apoiando, com seu voto, é alguém que tem um histórico de vida. Primeiro, de serviço à sociedade. Segundo, de integridade moral. Terceiro, vocação política”, explica.

Sobre religião, Hernandes entende que “cada um tem a sua” e explica que o ser humano é religioso por natureza. “O homem sempre adora alguém. Ele adora a Deus ou adora a um ídolo que ele mesmo fabrica. Adora uma ideologia política, um homem ou a si mesmo”, comenta.

Ao citar que a verdade é absoluta, assim como Deus é, o teólogo defende que “a luz é diferente das trevas, a verdade é diferente da mentira, o bem é diferente do mal […] Então, religião se discute sim, pra que você não entre por um caminho largo”, explica.

Não discutir é se alienar

Segundo o conferencista quem não discute determinado assunto também não pesquisa, não estuda, não investiga e nem busca informações. “Esse tipo de ignorância leva os espertalhões a fazer de você massa de manobra” dispara.

Ao citar os ditadores ele observa que eles sempre mantinham “seus súditos” na ignorância. “Então, todo governo assistencialista, populista, que dá ‘pão e circo’ para o povo, para que o povo não pense, não trabalhe e dependa dele, é um governo perigoso”, disse.

Quando as cortinas do conhecimento, do progresso e da melhoria de vida se fecham, é como se o governo não ensinasse mais o povo a pescar. Hernandes usa esse exemplo e esclarece que o sistema que trabalha assim é perverso e nocivo.

Em defesa da verdade

“Política, futebol e religião se discute sim”, disse mais uma vez. Mas o reverendo explica que não é pelo prazer da discussão das ideias. “Não é para discutir e perseguir a pessoa que pensa diferente de você ou ser intolerante […] mas precisamos ter a mente aberta na busca da verdade. A verdade liberta”, afirmou.

“Um cidadão esclarecido não é escravizado por sistemas. O cidadão que conhece a verdade de Deus, não se entrega aos espertalhões, aos ‘camelôs’ da fé, que vivem explorando as pessoas em nome de Deus”, especifica.

“Se você está em busca da verdade, estude a Bíblia […] procure uma igreja séria e íntegra, que pregue a palavra de Deus com fidelidade e pureza”, conclui.

Assista!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here