Falso pastor dopava idosos com queijo envenenado para roubar senhas e cartão de crédito

0
33

Um homem identificado como Genesis de Oliveira, de 51 anos, foi preso e acusado de aplicar golpes financeiros em quatro idosos do município de Anápoles. O crime foi confessado por ele e a polícia agora investiga a existência de outras vítimas e o método de atuação do criminoso.

Com Oliveira foi encontrado uma identificação de “pastor” que logo chamou atenção dos policiais. Ao que parece, ele utilizava o título religioso para conquistar a confiança dos idosos e facilitar a concretização do crime.

No momento da prisão, Oliveira estava se dirigindo para a casa de um homem de 83 anos, no Setor Recanto do Sol. Ele foi abordado por policiais à paisana enquanto dirigia um carro Chevrolet Celta.

“Ele já tinha ido duas vezes na casa dele. Na primeira, conversou com o idoso, tentou trocar o cartão, mas como a cor era diferente, não aplicou o golpe. Na segunda vez, o idoso ficou ressabiado, não deixou entrar. O pastor disse que ia voltar para levar um queijo. Os familiares nos avisaram e ficamos em campana”, disse o delegado Daniel Nunes Guimarães, responsável pelo caso.

Os policiais acreditam que Oliveira utilizava o queijo para esconder algum entorpecente, fazendo suas vítimas dormirem enquanto ele roubava seus pertences.

“Ele levou o queijo que, provavelmente, estava com uma substância que fez a vítima dormir. Em seguida, ele subtraiu cartão, senha, objetos pessoais, documentos. Ele pegou R$ 1 mil desse idoso”, disse o delegado, segundo informações do G1.

Segundo informações da vítima, que preferiu não ser identificada, Oliveira também tentava aplicar o golpe através do engano. Ele fingia que iria utilizar o cartão de crédito da vítima como exemplo para solicitar outro igual, no banco. A intenção era utilizar o cartão em sua própria máquina de cartão de crédito, transferindo dinheiro para sua conta.

“Ele falou: ‘Eu pego esse cartão aqui no banco, mas eu tenho que trocar ele. Quero fazer um igual a esse seu. Eu vou lá no banco e volto aqui’”, disse o idoso.

Apesar de ter confessado o crime, o delegado acredita que Oliveira pode ter praticado outros crimes e que por isso vai continuar investigando o caso.

“Ele confessou que todos os cartões que estavam com ele eram de vítimas do golpe que tinha praticado. Ele falou que ganhou em golpes R$ 6 mil, mas não acredito que seja só isso, a gente vai apurar”, contou o delegado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here