Pastores Valdomiro Pereira e Israel Alves se perdoam e chega ao fim a disputa entre ADESAL e CEADEB

0
131

A disputa pelo comando da Assembleia de Deus de Salvador (ADESAL) e a  Convenção Estadual das Assembleias de Deus na Bahia (CEADEB) chegou ao fim na tarde desta quinta-feira (28), após oito anos de embates judiciais, que geraram muitos prejuízos à obra de Deus,  e consequentemente, a saída de centenas de membros/obreiros da ADESAL.

reunião que selou a reconciliação entre as lideranças das duas instituições, pastor Israel Alves Ferreira (ADESAL) e o pastor Valdomiro Pereira (CEADEB), foi conduzida pelo pastor  Luiz César Mariano, representando o presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) e aconteceu no Centro de Cultura Evangélica da Convenção CEADEB, após prévio agendamento pelo Conselho Consultivo da ADESAL.

Segundo informações obtidas pelo JM Notícia, a reunião aconteceu em um clima de muita paz, harmonia, quebrantamento espiritual e pedido de perdão de ambas as partes.

O pastor Israel Alves Ferreira confirmou que vai assumir o campo de Ilhéus por indicação da CEADEB, que houve o entendimento de paz entre as duas lideranças e que é um homem da paz:

ADESAL: Pastor Israel Ferreira pede perdão, recebe jubilação e é transferido em clima de paz

 

“Eu estou tranquilo, sempre fui da paz, não gosto de conflito, nossa guerra é no mundo espiritual […] nós nos entendemos e chegamos a um entendimento, houve perdão e estamos tranquilos”

JUBILADO

Durante a reunião, ficou decido que o pastor Israel Alves será jubilado pela ADESAL, voltará a ser filiado à CEADEB e irá presidir o campo de Ilhéus.

DÍVIDAS

A dívida de R$ 2.2 milhões que a ADESAL possui com a Convenção CEADEB deverá ser remida (Perdoada), após a transição pastoral pacífica.

CEADEB

Um outro assunto bastante frisado durante a reunião, foi de que a CEADEB não perseguirá nenhum pastor da ADESAL.

CONVOCAÇÃO

Ficou acertado também que a ADESAL vai convocar o ministério para o recebimento do pastor Pastor Eliúde Amaral Soares, que deve assumir à presidência da ADESAL em clima de paz e oração.

Entenda

No último dia 21 de junho, a informação de que um entendimento prévio de reconciliação estava em andamento, e que naquele momento,  foi unânime que os envolvidos deveriam retornar a comunhão como era em 2010, ou seja, a ADESAL voltaria a ser filiada à CEADEB, e que por sua vez, a CEADEB iria indicar o novo presidente da ADESAL, instituição que possui mais de 80 mil evangélicos em Salvador.

Na ocasião, participaram da reunião na CEADEB, o pastor Ricardo Pereira Góis, Primeiro secretário da ADESAL,  o Pastor Roberto Menezes, primeiro tesoureiro da ADESAL,  o pastor Domingos Cândido, segundo secretário da ADESAL, e o pastor Francisco Feitosa, segundo tesoureiro.

Histórico

Após a ADESAL por meio do pastor Israel Alves Ferreira se desfiliar da Convenção Estadual das Assembleias de Deus na Bahia (CEADEB) em 2010, a instituição viveu tempos difíceis nos tribunais e consequentemente, a perda de muitos membros que não concordaram com o que estava acontecendo.

Após vários recursos nos tribunais, em novembro de 2017, o Tribunal de Justiça da 5ª Câmara Civil do Estado da Bahia, por unanimidade, destituiu o pastor Israel Alves Ferreira e o pastor José Pereira Lima dos cargos de presidente e vice-presidente da Assembleia de Deus de Salvador (ADESAL), por entender que de acordo com o estatuto, para presidir a instituição, tem que necessariamente ser filiado à CEADEB:

 Art. 6º – A Igreja será administrada por uma Diretoria composta de 07 (sete), membros que ficará assim constituída: Presidente (que é o pastor Igreja, indicado pela CEADEB e apreciado pelo ministério local.

Art. 54 – A CEADEB indicará um dos seus ministros à presidência da ADESAL, cuja indicação será apreciada pelo Conselho Ministerial.

Art. 78 –Quando a eleição for para preenchimento do cargo de presidente da ADESAL, somente poderá concorrer o membro que exercer o ministério de pastor, devidamente registro nas CGADB e CEADEB…

Após analisar os autos, o Tribunal de Justiça da Bahia, reconheceu que o pastor Israel Alves Ferreira e o pastor José Pereira Lima, quando deliberam a saída da CEADEB não preenchiam mais os requisitos para ocuparem o cargo de presidente e vice-presidente da ADESAL, ou seja, os seus atos eram nulos de pleno direito.

Em sua decisão, a desembargadora Ilona Márcia Reis, relatora, declarou a perda automática do cargo de presidente e vice-presidente da ADESAL, e determinou que a CEADEB, possa indicar o novo presidente da ADESAL, condicionando à aprovação pelo ministério local, conforme o estatuto.

Com informações do JM Noticia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here