Não adianta usar saia abaixo do joelho e ter a língua julgadora, diz Helena Tannure

0
39

A pastora Helena Tannure alertou os cristãos sobre a religiosidade e como ela pode prejudicar a intimidade com Deus. Durante sua pregação no culto “Fé Meninas”, ela salientou que é preciso julgar menos. “Você conta para todo mundo que não assiste novela, mas continua fofoqueiro. Porque o seu impulso carnal, que a fofoca, continua no controle”, disse ela.

“Usar saia abaixo do joelho, não ‘rapar’ debaixo do braço, não usar brinco, deixar o buraco furado da orelha fechar, deixar o cabelo crescer, não pintar o cabelo. Isso são ordenanças de homens. Não estou aqui condenando quem se sente servindo ao Senhor dessa maneira. Mas, comumente as pessoas que assumem essas práticas para si exigem dos outros”, ressaltou.

“Tá falando do outro, mas não foi Jesus quem mandou fazer isso. Não foi Jesus que falou que eu posso usar barba ou não. Não foi Jesus que falou que os meus brincos me tornam ‘Jezabel’. Quem te falou isso foi o teu coração corrupto e julgador”, comentou.

“Você não usa brinco grande, você tem a saia abaixo do joelho, você não ‘rapa’ debaixo do braço, seu cabelo está aqui, mas a sua língua está grande e julgadora. Que religião é essa? Não tem nada a ver com o cristianismo. É uma aparência de justiça, aparência de humildade”, alerta.

“Agora, eu conheço pessoas que têm toda essa prática e que se sentem agradando a Deus assim. Mas, há uma qualidade nelas, que olham para uma menina de cabelo colorido e toda tatuada e consegue ver Deus na menina. Ela não julga a menina pela embalagem”, diz.

“Ela conhece a menina e tem a humildade de chegar perto, ouvir a experiência da menina com Deus e entender: ‘Essa aí tem o Espírito Santo’. Não interessa como ela está do lado de fora, não interessa se ela gosta de usar calça jeans rasgada. Quando ela abre a boca, derrama o Espírito Santo de Deus”, coloca.

“Em contrapartida, eu já conheci gente que tem sempre o dedo em riste para apontar. ‘Olha aquela lá, vai para o inferno. E você com esse cabelo, irmã? E você com essa calça, irmã?’. Um dia eu fui ler um comentário de uma pregação minha e uma pessoa me desacatou por causa dos meus brincos”, contou.

“Sério? Eu não tenho a pretensão de ser unanimidade. Deus não vai me usar para atingir todas as pessoas. Mas eu fico muito triste quando a pessoa não quer nem ouvir e nem conhecer a obra maravilhosa de Deus em mim, por que algum dia ela recebeu a instrução de uma falsa justiça. De uma falsa humildade, porque se ela estivesse realmente cheia do Espírito Santo de Deus, obedecendo os preceitos divinos, sendo transformada a imagem e semelhança. Se ela não fosse apenas uma ouvinte, mas se ela fosse discípula de Jesus, ela ia manifestar a graça de Jesus”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here