Jim Caviezel diz que faz filmes para “trazer almas para Cristo”

0
6

O ator Jim Caviezel, que fez o papel de Jesus no filme “A Paixão de Cristo” (2004), volta as telas esta semana no papel do evangelista Lucas em “Paulo, apóstolo de Cristo”.

Ele afirmou que escolheu fazer apenas filmes que acredita “trarão almas para Cristo” depois que Deus lhe enviou uma mensagem comovente nas gravações de seu último filme de sucesso. “Quando [Deus] chegou perto de mim durante ‘A Paixão’, quando eu estava na cruz, ouvi-o dizer: ‘Eles não me amam. Há muito poucos’”, revelou o artista.

Caviezel diz que a sua resposta foi “Eu vou amá-lo, Senhor, e vou dizer isso publicamente, não me importo”.

O ator foi enfático, ao dizer que tem “menos medo do Estado Islâmico do que da mídia” e lamentou que sofreu uma certa perseguição das produtoras por estar sempre falando de sua fé.

“É por isso que nosso Senhor lamenta. Seus filhos não o amam”, continuou. Convencido que está cumprindo uma missão em Hollywood, reiterou: “Eu sou tão abençoado porque eu posso transmitir essas histórias, mas quero fazer algo que possa trazer o maior número possível de almas de volta a Ele, mesmo aquelas que não acreditam”.

“Paulo, Apóstolo de Cristo” só chega ao Brasil em maio, mas o longa que tem James Faulkner (Guerra dos Tronos) no papel principal é amplamente baseado em Atos dos Apóstolos. Quase três décadas após a morte e ressurreição de Cristo, Paulo está numa prisão em Roma, aguardando a execução decretada pelo imperador Nero.

Enquanto isso, os primeiros cristãos estão sofrendo extrema perseguição, tendo sido culpados por um trágico incêndio em Roma. Nestas circunstâncias, Lucas visita Paulo na prisão, esperando colher sabedoria do apóstolo experiente que dará esperança aos cristãos das igrejas que já se espalhavam pelo mundo.

Segundo Caviezel o roteiro do filme é, ao mesmo tempo, histórico e atual. Afinal, os cristãos eram mortos pela espada e crucificados no primeiro século, enquanto vídeos de grupos terroristas como o Estado Islâmico revelam que isso continua acontecendo em pleno século 21.

Mesmo antes de começar a gravar, Caviezel já vinha participando de eventos para chamar a atenção para a Igreja perseguida. O ator disse que é inspirado por cristãos que, como Paulo, sacrificam tudo por sua fé, pois serão lembrados por amar a Deus de uma maneira especial.

Antes de assumir o papel de Lucas, ele disse que fez uma oração simples: “Senhor, eu não quero que o mundo me veja, eu quero que eles vejam a ti. O Senhor tem que se aproximar de mim”. Com informações Christian Post

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here