Fiel é pregado na cruz em peça católica pelo 32º ano seguido

crucifixion-re-enactment

Nas Filipinas a tradição de todos os anos, na semana da Páscoa, é que as pessoas aceitem ser crucificadas. Milhares participam da celebração, apesar de a liderança da Igreja Católica já ter condenado a iniciativa, considerando-a uma desvirtuação da mensagem.

Os fiéis que se dispõe a ficar pregados às cruzes de madeira, tentam recriar a crucificação de Jesus Cristo. Eles acreditam que isso lhes traz algum tipo de “remissão” pelos seus pecados.

Ruben Enaje foi crucificado este ano pela 32ª vez seguida. Ele afirma que não faz isto por prazer ou por dinheiro, trata-se de “um chamado”. O homem de 58 anos conta que começou a participar da cerimônia como forma de agradecimento a Deus, depois de sobreviver a uma queda de um edifício.

Ao ficar por horas pregado numa cruz de madeira, tendo mãos e pés perfurados por pregos de verdade nesta Sexta-Feira Santa, revelou que não sente mais nenhuma dor por causa de suas feridas.

“No passado, eu ia para casa ferido e mancando, mas este ano me sinto tão bem”, disse Enaje após o ritual realizado sob um sol escaldante.

Para o fiel é sua “forte fé católica” que o ajudou a evitar a dor. “Eu sinto que Deus está me dizendo ‘vá em frente, continue assim’”, disse à imprensa.

Enaje acredita estar forte o suficiente para realizar mais duas ou três crucificações, até completar 60 anos.

Na cruz ao lado havia uma mulher, que se submetia ao ritual pela sétima vez. Os atores vestindo trajes de soldados romanos martelaram pregos de seis centímetros embebidos em álcool em dezenas de pessoas, para depois erguê-las em cruzes. A cidade de Cutud, ao norte da capital Manila, atrai anualmente centenas de turistas nacionais e estrangeiros para as encenações de Páscoa.

Colonizada por espanhóis, Filipinas é o único país da Ásia onde o cristianismo não é minoria. Cerca de 80% dos seus 105 milhões de habitante são católicos.

A tradição católica de realizar atos de penitência durante a Semana Santa é levada ao extremo no país. Para eles é como uma forma de adoração e súplica. Alguns acreditam que a penitência limpa os pecados, cura doenças e lhes garante a realização de desejos. Com informações Christian Today

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *