Cerca de 490 bebês são salvos do aborto após campanha de oração, nos EUA

0
95

Líderes do evento de oração “40 Dias pela Vida” afirmaram que seus esforços ajudaram a salvar cerca de 490 bebês do aborto. Diz-se que o evento fez com que mães de 354 locais em todo o mundo mudassem de ideia e optassem por ter seus filhos, segundo a organização pró-vida ‘LifeNews’. As histórias que continuam a chegar são um misto de dor e esperança.

Uma mulher contou aos participantes de uma vigília de oração realizada em frente a um centro de aborto da Planned Parenthood, em Cincinnati, que ela estava grávida e era cristã.

“Ela fez um aborto antes e disse que nunca faria isso de novo”, disse uma voluntária à LifeNews, “mas ela não sabia mais o que fazer. Então ela agendou um aborto… e pagou antecipadamente”.

Mas quando a mulher viu as pessoas orando em frente à clínica, ela imediatamente sentiu que Deus estava falando com ela. Ela decidiu por não fazer mais o aborto e entrou na clínica da Planned Parenthood para recuperar seu depósito. De acordo com a LifeNews, os voluntários, em seguida, caminharam com ela para um centro de ajuda da gravidez, onde ela recebeu e deu “opções de afirmação da vida”.

Mary, a líder da vigília de oração de Cincinnati, disse que embora a mulher soubesse claramente que matar seu bebê estava errado, se não fosse pela presença desses cristãos no local, “ela poderia não saber que havia algum lugar que poderia ajudá-la … e certamente teria feito o aborto”.

Outra história de uma vida salva saiu de Boston. Enquanto a equipe orava, uma mulher saiu de uma clínica da Planned Parenthood e foi direto para os voluntários.

“Ela estava radiante, radiante de alegria”, lembrou um dos participantes da vigília, “e só tinha que compartilhar sua boa notícia de que ela estava optando pela vida de seu filho e não iria fazer um aborto!”.

A mulher teria entrado em um carro que havia chegado para buscá-la, mas continuou a agradecer à equipe por seus esforços.

“Eu estou tentando dar-lhe uma sensação de sua alegria”, acrescentou o voluntário. “Eu acho que a decisão dela de manter seu filho foi de alguma forma muito real uma resposta para todas as nossas orações”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here