Sequestrada por islâmicos, menina de 15 anos se recusa a negar Jesus

DAPCHI-SCHOOL-GIRLS

O grupo radical islâmico Boko Haram sequestrou 110 meninas em uma escola cristã de Dapchi, Nigéria, no dia 19 de fevereiro. Segundo testemunhas, os jihadistas entraram no local gritando “Allahu Akbar” [Allah é Maior], levaram todas as estudantes em diversos caminhões.

O Boko Haram defende a sharia, lei islâmica, e se opõe à educação formal para mulheres. Eles vinham negociando com o governo a libertação delas, diante do pagamento de um resgate.

Esta semana, 100 delas foram devolvidas na porta da escola onde haviam sido sequestradas. Segundo relatos de algumas meninas libertadas, cinco morreram no cativeiro e outra continua sendo mantida refém.

“Cinco entre nós estão mortas. Uma ainda está com eles porque é uma cristã fiel”, disse Khadija Grema, uma das estudantes que voltou para casa. Ela relata que todas sofreram abusos e torturas.

Leah Sharibu, 15 anos, a única menina que continua sendo mantida em cativeiro se recusou a negar Jesus e se converter ao islamismo. Todas as demais concordaram.

“Suas amigas disseram que tentaram convencê-la, mas ela negou-se a se converter ao islamismo”, revelou a mãe da menina Rebecca Sharibu. “O Boko Haram disse que enquanto ela não se converter, ficará com eles.”

Em abril de 2014, 276 alunas foram sequestradas pelo Boko Haram da Escola Secundária de Governo, na cidade de Chibok. Cerca de 100 delas ainda estão em cativeiro. A maioria das que não voltaram para casa foram forçadas a se converter ao Islã e casar com os jihadistas que as sequestraram. https://g1.globo.com/mundo/noticia/boko-haram-divulga-video-que-supostamente-mostra-meninas-sequestradas-de-chibok.ghtml

O grupo terrorista disse que continuará fazendo esse tipo de ação para impedir que as meninas do país estudem. Eles já mataram cerca de 50 mil pessoas e forçaram dois milhões a fugirem de suas casas em uma insurgência que começou em 2009, visando criar um califado islâmico.

Leah Sharibu

Pastor pede orações

Embora não tenha sido revelado oficialmente, acredita-se que todas as meninas cristãs devolvidas às suas famílias aceitaram converter-se. Na tradição islâmica, para que isso ocorra basta repetir algumas frases, reconhecendo Allah como o deus verdadeiro e Maomé como o único profeta.

O testemunho da menina Leah teve grande repercussão na Nigéria, onde cerca de 50% da população é cristã. Porém, o pastor Enoch Adeboye, líder da  Redeemed Christian Church of God usou as redes sociais para pedir que os cristãos se unam em oração por Leah.

Escreveu ainda qual tem sido a sua oração nesses dias: “Senhor, pedimos que visites o acampamento dos captores e de uma maneira que só tu podes, dê a libertação e garanta o retorno seguro da menina Leah Sharibu, em nome de Jesus”.

Citou ainda o versículo de Isaías 49:25: “Mas assim diz o Senhor: Por certo que os presos se tirarão ao poderoso, e a presa do tirano escapará; porque eu contenderei com os que contendem contigo, e os teus filhos eu remirei”

Com informações de Pulse e Daily Mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *