Psiquiatra fala da importância do sexo segundo a Bíblia e alerta: “A pornografia cria uma ilusão de controle”

43f2952301d73294d8dad3098ec67d0e

Atualmente, com o número de mídias digitais e o acesso cada vez mais fácil da internet, a indústria pornográfica ampliou seu alcance, atingindo mais ainda os jovens. Isso têm sido observado por especialistas em comportamento humano em várias partes do mundo, sendo o vício em pornografia e a alteração das práticas sexuais a maior consequência desse mal.

O psiquiatra britânico cristão e autor Glynn Harrison, é um dos profissionais que estudam o assunto e faz alertas quanto aos perigos da pornografia, também, entre os cristãos: “Isso cria uma ilusão de controle, porque proporciona acesso rápido e fácil à estimulação sexual”, disse ele, segundo o Evangelical Focus.

O fator chave nesse entendimento está no fato de que a pornografia são práticas que, além de promover a prostituição, também incentiva comportamentos nocivos ao ser humano. Ao consumir pornografia, a pessoa procura trazer para a realidade práticas que são, na realidade, destrutivas para o corpo e às emoções humanas:

“A pornografia cria uma ilusão de controle, pois oferece acesso rápido e fácil à estimulação sexual. Todos os meios normais pelos quais fomos criados, como o amor: namoro, conhecer bem alguém, o ato de se apaixonar e desenvolver uma excitação mútua, simplesmente é tudo ignorado. Isso cria para o coração humano uma ilusão de controle: é fácil, é gerenciável, ninguém tem preocupações, sem sentimentos para vivenciar e sem esforço”, disse Harrison.

O psiquiatra diz que a pornografia é uma forma de idolatria, como uma espécie de culto ao corpo e ao prazer carnal imediato, sem levar em consideração o propósito de Deus para a sexualidade humana:

“A melhor lente para entender a pornografia é a lente bíblica da idolatria, usando as coisas da criação de Deus, muitas vezes boas em si mesmas, para o propósito incorreto. As raízes do pecado explicadas por Paulo em Romanos 1: 21-22: em vez de dar graças a Deus, devolvendo a glória a Ele, pegamos as coisas boas de Sua criação e fazemos delas ídolos para nós”, disse ele.

Harrison explicou que a pornografia desencadeia um padrão vicioso no cérebro, condicionando o ser humano para querer sempre mais, devido à libração de dopamina e endorfina, substâncias também desencadeadas pelo uso de entorpecentes.

“A pornografia é uma distorção de algo que é fundamentalmente bom: a busca do amor, do desejo, do prazer. Deus ama essas coisas, mas elas têm sido perseguidas no lugar errado, no caminho errado, fora da vontade de Deus”, disse Harrison.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *