Danilo Gentili repudia teologia da prosperidade e alerta: “Tem muito joio no meio dos evangélicos”

Screenshot_1-51

O apresentador Danilo Gentili participou do Programa Raul Gil, no SBT, e falou sobre sua visão a respeito do “joio no meio do trigo”, em alusão à presença de exploradores da fé entre as lideranças evangélicas.

No quadro “Para Quem Você Tira o Chapéu?”, Gentili usou a parábola de Jesus para separar os evangélicos em duas classes, a “boa semente”, que são os evangélicos sérios que divulgam a Palavra de Deus sem distorcê-la para interesses próprios, e o “joio”, a quem ele se referiu como “estelionatários”.

“Eu to tirando o chapéu para os evangélicos de verdade, os pastores de verdade. Tem muito estelionatário, que é o do pior tipo. Esse, eu não sei o que vai dizer na frente de Deus quando chegar lá. É o pior tipo. Porque o verdadeiro evangélico, verdadeiro pastor, ensina que você está na igreja para se dar para Deus, não para fazer Deus de escravo e dar a coisa para você”, disparou Danilo Gentili, criticando a teologia da prosperidade.

O apresentador do talk show The Noite seguiu seu raciocínio: “Não chamo nem de pastor, chamo de estelionatário, porque sempre joga com a ambição da vítima. ‘Você quer coisa fácil? Quer carro? É sua ambição? Então vem aqui que eu te dou coisa fácil’. Aí vai lá o cara que quer coisa fácil, o ambicioso, e cai na conversa do estelionatário. Fica sem dinheiro, sem a cura, sem a prosperidade”, avaliou.

Segundo Gentili, que já foi frequentador de uma Igreja Batista e hoje se identifica apenas como cristão, o verdadeiro evangélico pode “fazer a diferença”. “Quando a igreja é comprometida, o pastor é comprometido, faz muita diferença. Já perdi meu pai, minha irmã, e eu sei que a igreja que eu ia, a Igreja Batista, foi mais presente na nossa vida do que os próprios parentes”, testemunhou.

“A Salvação é individual. Não é uma igreja que vai te salvar. Mas eu sei que tem muito evangélico sério que é prejudicado por causa desse monte de estelionatário que fica usando o nome de Deus para enganar os outros”, acrescentou o apresentador.

Surpreendendo inclusive o apresentador Raul Gil, Danilo Gentili aproveitou para elogiar os “trabalhos sérios” desenvolvidos por evangélicos nas áreas sociais e também no campo missionário, onde muitos perdem a vida por sofrerem intensa perseguição religiosa.

“Drogados são recuperados por causa do trabalho dos evangélicos. Tem muitas clínicas de recuperação que eu conheço. Pais de família, viúvas são cuidadas por evangélicos, pastores sérios. Crianças abandonadas. Eu sei porque vivi tudo isso de perto, e eu sei que o trabalho honesto faz a diferença. Eu sei também que hoje, muitos evangélicos morrem ao redor do mundo por causa de perseguição religiosa, e isso a imprensa não fala muito porque é um tabu. Geralmente, hoje na imprensa, o cristão é sempre o vilão. É um tabu que se criou, defender evangélico, e esse é um dos motivos que eu tiro o chapéu aqui. Hoje, muitas igrejas evangélicas mandam missionários para a África, para a Arábia, e eles são mortos porque é proibido ler a Bíblia, distribui-la. Muitos evangélicos vão, abrem igreja, abrem hospital, escola, e somam na comunidade, mesmo com risco de vida”, afirmou.

Assista à participação de Danilo Gentili no Programa Raul Gil:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *