Pastor reitera visão bíblica sobre homossexualidade e explica: “Não é mais grave que a ganância”

homossexualidade

A luta dos cristãos para defender o direito de pregar o que a Bíblia diz sobre a homossexualidade inclui também a necessidade de explicar porque as relações entre pessoas do mesmo sexo são vistas como ofensivas a Deus.

O pastor John Piper, teólogo batista, líder do ministério Desiring God, foi questionado se a “homossexualidade é pior que outros pecados”, e explicou que, embora ela carregue consigo uma íntima ligação com outros pecados, sua prática não a torna uma ofensa maior que outras.

“Não tenho dúvidas que uma quantidade muito maior de pessoas terão suas vidas arruinadas nesta e na outra vida por causa de pecados como ganância, orgulho, egoísmo e raiva excessiva do que aqueles que serão arruinadas pelo comportamento homossexual pecaminoso”, afirmou.

No vídeo, Piper deixa claro que a homossexualidade é pecado e a Bíblia fala disso de forma direta e indireta, e aprofunda seu raciocínio para expor o motivo porque esse pecado não é maior que outros pecados, portanto, passível de perdão para quem se arrepende e busca a vontade de Deus.

Lembrando dos pecados comuns a todas as orientações sexuais mencionados antes, ele diz que muitos deles passam desapercebidos: “Por um lado, esses pecados são mais comuns que a relação sexual homoafetiva. Segundo, esses pecados (ganância, orgulho, egoísmo e raiva excessiva) são mais sutis e passam mais facilmente como algo aceitável”, opinou.

“A homossexualidade não é um pecado pior e nem tão comum quando ganância, orgulho, egoísmo e raiva”, argumentou, observando que, no caso das relações entre pessoas do mesmo sexo, existem incentivadores em todos os lugares: “Se todos os pecados estivessem sendo defendidos com a mesma veemência, provavelmente falaríamos mais sobre eles”.

John Piper, no entanto, acredita que esse pecado vem recebendo maior atenção por que está presente na mídia o tempo todo, como se fosse algo bom. Mas, para ele, esse não é um pecado que “destrói mais as pessoas” do que a mentira, por exemplo.

“Não são os cristãos que colocam seguidamente a homossexualidade na imprensa, mas somos forçados a explicar nossa posição sobre o assunto publicamente, seja pela pregação ou por escrito, com muita frequência, por que a mídia fez disso algo tão importante que precisamos explicar aos não-cristãos como nós vemos isso”, sublinhou.

Ao final, o pastor frisa que o fato de a homossexualidade ser contrária ao propósito da Criação leva a uma preocupação natural nas pessoas de fé que não apoiam a prática, e frisa que Jesus Cristo veio a este mundo “para salvar todos os pecadores, heterossexuais e homossexuais, pessoas gananciosas, orgulhosas, egoístas e iradas”.

“Todos nós precisamos do mesmo Salvador, e o sangue de Jesus é o suficiente para lavar cada pecado e remover todo julgamento, nos dando cura e alegria eterna”. Assista:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *