Missionário é sequestrado no Níger e ainda não há informações sobre seu paradeiro

0
108

O trabalhador humanitário sequestrado por homens armados no Níger, é um missionário cristão que tem ligações com o grupo ‘Jovens Com Uma Missão’ (JOCUM), segundo confirmou um porta-voz da organização.

Pete Thompson disse ao jornal ‘Independent’ que Jeffery Woodke foi raptado de sua casa, em Abalak, na região oeste do Níger, por volta de 9h (horário local) na última sexta-feira (14).

“Na época do sequestro, outros dois homens foram mortos, incluindo um guarda noturno de Tuareg e um soldado da guarda nacional. Não se sabe onde para onde ele [Jeffery] foi levado e nenhum grupo ainda assumiu a responsabilidade pelo seu sequestro”, disse Thompson.

“Sua família foi informada e o governo dos EUA está monitorando a situação”.

Woodke – que vive no Níger desde 1992 – trabalha com a ‘JEMED’, uma organização local, ligada à ‘JOCUM’, que ajuda as pessoas que sofrem com problemas diversos da região, como a seca, a falta de acesso à educação e epidemias.

Woodke também está registrado como um instrutor da Escola Redwood de Missões, uma organização cristã, com sede na cidade de Arcata, a cerca de 270 milhas ao norte de San Francisco, na Califórnia (EUA).

“Jeff investiu mais de 25 anos no ministério de missões”, disse uma miniatura biográfica de Woodke, no site do Redwood Coast.

“Ele exerceu neste tempo, um ministério que ele fundou no Níger, atendendo a uma série de grupos de povos não alcançados”.

Um comunicado do Ministério do Interior do Níger, disse no sábado, após o sequestro ser noticiado, que Woodke foi levado pelo deserto, em direção a Mali.

“Esses criminosos estão agora caminhando para Mali. Nossas forças estão no seu encalço”, disse o ministro do Interior, Mohamed Bazoum.

Jeffery Woodke é missionário e mora no Níger desde 1992. (Foto: New York Daily NewsJeffery Woodke é missionário e mora no Níger desde 1992. (Foto: New York Daily News

Moradores relataram tiros ouvir perto da casa do trabalhador humanitário na noite de sexta-feira. O prefeito de cidade, Ahmed Dilo, disse à Reuters que homens armados veio pela primeira vez em uma moto para matar o guarda antes que o caminhão veio a tomar Woodke distância.

O ministro do Interior disse que um soldado da guarda nacional que estava próximo à casa do missionário também foi morto.

Sequestros de estrangeiros não são tão comuns no Níger, mas são frequentes no país vizinho, Mali, onde militantes islâmicos são ativos e, muitas vezes aproveitam os reféns para ganhar dinheiro ou recursos políticos com o resgate.

Nenhum cidadão norte-americano havia sido sequestrado no Níger antes, embora em 2009, suspeitos islâmicos tennham tentado raptar uma equipe da embaixada norte-americana que estava um hotel na cidade de Tahoua.

Um porta-voz da embaixada norte-americana disse que havia uma investigação sobre o incidente, mas não pôde confirmar quaisquer detalhes adicionais.

O Departamento de Estado dos EUA disse que estava ciente dos relatórios, mas se recusou a comentar, citando as leis de privacidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here