Polícia invade casas e prende pelo menos 25 cristãos, no Irã

3245038485-policia-ira

Pelo menos 25 cristãos foram presos na República Islâmica do Irã, simplesmente por causa de sua fé em Jesus Cristo, segundo relatos de uma organização local.

De acordo com o Conselho Nacional de Resistência do Irã, grupos de direitos humanos iranianos estão relatando que aconteceram na última segunda-feira (26), durante uma incursão, realizada pelas autoridades na cidade de Kerman, ao sul do Irã.

Autoridades de segurança invadiram casas dos cristãos, confiscaram seus pertences e prenderam cerca de 25 fiéis. Até o momento, os oficiais não apresentaram nenhuma acusação formal contra os prisioneiros e localização deles é desconhecida.

Considerando que o Irã é classificado pela Missão Internacional Portas Abertas como o nono pior país quando se trata de perseguição aos cristãos, as autoridades da nação tornaram-se amplamente conhecidas por sua hostilidade contra o cristianismo.

A hostilidade em relação ao cristianismo e à Bíblia é tão grande no Irã que os cristãos devem participar de cultos em igrejas clandestinas. Quando a polícia suspeita que cristãos estão se reunindo para adorar secretamente, invadem casas, prendem líderes das igrejas, agridem fiéis, confiscam e destroem Bíblias, além de outros materiais que tenham conteúdo religioso.
Antecendentes
Em agosto, agentes iranianos armados invadiram uma igreja doméstica na cidade de Isfahan e prenderam 11 cristãos. Os agentes também confiscaram todo tipo literatura cristã encontrado na casa.

Em seguida, no mesmo mês (26 de agosto), as autoridades invadiram um piquenique cristão, que estava sendo realizado em um jardim, no distrito de Firouz-Kouh, que fica ao norte da capital Teerã. Pelo menos cinco pessoas do grupo foram detidas, de acordo com o site cristão ‘Morning Star News’.

Pastor Saeed Abedini passou 3 anos e meio preso no Irã, por causa de sua fé. (Foto: Fox News)
Perseguição religiosa X Crescimento
A Mohabat News relata que a polícia do Irã também começou a reprimir os casamentos cristãos e as reuniões nas quais os princípios islâmicos são desconsiderados.

Nem mesmo no Natal os cristãos do Irã estão livres da perseguição. No dia 25 de dezembro de 2014, oficiais de segurança invadiram uma igreja doméstica em Roodehen e prendeu nove cristãos.

De acordo com a agência de notícias ‘NCRI’, o governo iraniano também executou sete cristãos no dia de Natal.

Apesar da hostilidade por parte do governo iraniano contra os cristãos, o cristianismo está em ascensão na República Islâmica do Irã. Acredita-se que em todo o país possa haver até 1 milhão de cristãos, de acordo com uma fonte próxima ao movimento de igrejas domésticas do Irã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *