Escola cristã luta por direito de transmitir oração antes dos jogos esportivos: “Nossa tradição”

2896551876-escola-crista-de-cambridge

Para os cristãos, a oração é a maneira de falar com Deus. No entanto, na Flórida (EUA), este ato sagrado tornou-se assunto de uma ação federal movida por uma escola cristã.

A “Cambridge Christian School” (Escola Cristã de Cambridge, em tradução livre) emitiu um processo contra a Associação Atlética de Escolas de Ensino Médio da Flórida por ter recusado a transmissão pública de uma oração durante um jogo de futebol.

Tim Eueler, diretor da escola, explicou que iniciar todas as atividades com orações tem sido uma tradição, sejam elas reuniões ou competições atléticas. “É uma segunda natureza para nós. Nós aproveitamos todas as oportunidades para orar”, disse Eueler ao site News Channel 8.

A associação atlética teria impedido a transmissão da oração pelo fato dos alto-falantes do estádio terem sido adquiridos por meio de um financiamento público e, portanto, não poderiam ser usados para atividades religiosas.

Corey Sobers, da Associação Atlética, disse ainda que realizar orações cristãs é algo além de seu controle. “Com base em um precedente judicial anterior, legalmente não podemos, não temos autoridade para permitir esse tipo de pedido”, disse Corey.

O advogado Jermey Dys, que representa a Cambridge Christian, sustentou que o acontecimento durante o jogo de futebol foi uma violação da liberdade religiosa.

“Em todos os jogos, as orações são realizadas. Esta é a primeira vez que eles tiveram esse privilégio negado. A primeira vez em 50 anos” disse Dys. Eueler, por sua vez, disse que se sente ofendido com a proibição de sua oração, ressaltando que é “errado para o governo censurar o discurso privado dos indivíduos, incluindo quando alguém quer orar em público”, pontuou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *