Ateus querem proibir visitas de alunos de escolas públicas a parque com réplica da Arca de Noé

0
252

O recém-inaugurado parque Ark Encounter, que possui como atração principal uma réplica da Arca de Noé, está sob intenso ataque de uma organização militante ateísta, nos Estados Unidos.

A entidade Freedom From Religion Foundation (FFRF) é uma das principais ativistas pró-ateísmo do país, e protagonista de diversas ações de cerceamento da liberdade religiosa.

Na última semana, a organização enviou cartas para mais de mil distritos escolares dos Estados Unidos, em uma tentativa de intimidação, afirmando que promover visitas de alunos ao parque Ark Encounter seria inconstitucional.

A proposta do parque, idealizado pelo empresário Ken Ham, um pregador cristão e idealizador do Museu da Criação, é divulgar a história bíblica do dilúvio, de forma didática e interativa.

Segundo informações do portal EAG, a FFRF tenta impedir que os diretores regionais de ensino dos estados de Kentucky, Tennessee, Indiana, West Virginia e Ohio permitam que excursões de escolas púbicas sejam feitas ao parque, sob o argumento de que isso seria “violar a Constituição dos Estados Unidos”.

“Neste país, Ham está livre para erguer monumentos à sua Bíblia, mas as escolas públicas não estão autorizadas a expor as crianças a mitos religiosos e ao proselitismo”, diz trecho do texto enviado aos distritos escolares.

Como feito em outros casos, a FFRF envia documentos expressando seu ponto de vista sobre determinado tema, e ameaça com processo as instituições de ensino que ignorarem suas demandas. A aposta do grupo ateu é que, por medo de dispender milhares de dólares em um processo judicial, as escolas resolvem acatar a reclamação, e assim, a liberdade religiosa é colocada em segundo plano. Não há certeza, por parte da FFRF, de vitória em uma ação litigiosa na Justiça, e sim, uma jogada que usa condições financeiras como mordaça.

Essa iniciativa da FFRF veio após o fundador do parque oferecer a instalação para receber excursões escolares com o ingresso custando apenas US$ 1, ao invés dos US$ 40 cobrados normalmente. Nessa oferta, os professores teriam a entrada gratuita.

Em resposta à entidade ateísta, Ham afirmou que não recuará de sua oferta: “Com base na Primeira Emenda da Constituição dos Estados Unidos, as escolas públicas são absolutamente livres para levar os alunos em viagens de campo ou excursões (com permissões parentais adequadas) para instalações como o parque Ark Encounter e o Museu da Criação, desde que sejam para fins históricos, recreativos ou educacionais. A FFRF não tem o direito (nem base jurídica alguma) para intimidar escolas públicas, como está tentando fazer com esta carta enviada a mais de mil escolas […] Americanos, peço-lhes para se expressarem diante da FFRF! Nós precisamos que eles saibam que não vamos ser intimidados a ir contra os nossos direitos da Primeira Emenda”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here