“Eu tinha fé que Jesus me ajudaria”, diz menina cativa

0
156

Uma menina paquistanesa de 15 anos foi sequestrada, abusada sexualmente e obrigada a negar o cristianismo e se converter ao islã.

O crime aconteceu em junho do ano passado, quando Komal foi retirada de sua casa pelos sequestradores e levada para o cativeiro onde foi estuprada e obrigada a se casar com um homem que a obrigou a se prostituir.

Durante todos os meses que esteve sequestrada, Komal não perdeu sua fé em Jesus e sempre confiou que conseguiria escapar com vida daquela situação.

Foram oito meses de sofrimento até que a jovem conseguiu escapar, isso em fevereiro deste ano, e desde então a adolescente tem testemunhado sua libertação e revelado tudo o que aconteceu durante o sequestro.

Ao International Christian Concern (ICC), Komal revelou que assim que foi retirada de casa, ela foi colocada em um carro e ali cinco homens a estupraram. Já no cativeiro, ela apanhava todos os dias e tinha suas partes íntimas queimadas com cigarros.

“Depois de quase dois meses de tratamento desumano e humilhação, fui levada ao tribunal e obrigada a colocar meu polegar para validar o documento que me declarava como esposa de um muçulmano”, revela.

Pelas leis do Paquistão, o marido tem custódia total sobre sua esposa e o casamento a forçou a se tornar muçulmana.

“O meu novo marido continuou a me violar durante dois meses e em seguida, mudou-se para outra cidade. Este homem já tinha duas mulheres na casa dele.”

Foi este homem que forçou a adolescente cristã a se tornar prostituta, o que ela descreve como “a pior agonia de todas”. “Era como se eu estivesse morrendo todos os dias… Eu fui forçada a me tornar uma prostituta e ele contratou uma pessoa para me vigiar o tempo todo”, relembra.

Em fevereiro, Komal conseguiu se livrar daquela vida, ela precisou caminhar por cinco horas implorando dinheiro para as pessoas que encontrava. Foi assim que ela conseguiu comprar uma passagem de ônibus e voltar para sua casa, de onde foi tirada à força meses antes.

Ao estar segura ao lado de sua família, Komal agora pensa no filho que está esperando. “Qual será o futuro do meu filho?”, questiona.

Agora seu maior sonho é conseguir se divorciar do seu sequestrador, mas ela teme a justiça local, pois os criminosos que abusaram dela são pessoas influentes e ricas.

“Essas pessoas são muito ricas e influentes e, portanto, não podemos ir para o processo legal contra eles. Eu só quero ser divorciada e tentar planejar uma vida mais feliz”, afirma a jovem. Com informações Christian Today

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here