Boxeador cristão se posiciona contra o casamento gay e é criticado: “Prefiro obedecer à Bíblia”

O boxeador cristão Manny Pacquiao, filipino, se posicionou contra a união entre pessoas do mesmo sexo, durante uma entrevista a uma emissora local.

Herói nacional no esporte,reconhecido como filantropo, Pacquiao tem postura conservadora na política, e esse ano, postula uma vaga no Senado do país. Questionado sobre o casamento gay, o atleta/político disse à emissora TV5 que por ser conivente com as relações homossexuais, a sociedade é menos sensata que os animais.

“É o senso comum. Você conhece algum animal que se relaciona macho com macho e fêmea com fêmea? Os animais são melhores. Eles sabem diferenciar macho de fêmea. Se aprovamos macho com macho e fêmea com fêmea, o homem é pior que os animais”, afirmou o boxeador.

Com a repercussão imediata no país, Pacquiao reiterou sua posição: “Eu prefiro obedecer ao comando do Senhor do que obedecer ao desejo da carne. Eu não estou condenando ninguém, apenas contando a verdade do que a Bíblia diz”.

Foi o suficiente para que a polêmica se instalasse também ao redor do mundo. A cobertura sobre o assunto recebeu certa dose de distorção, com paráfrases infiéis à fala de Pacquiao. O site brasileiro da ESPN (empresa da Disney) relatou que Pacquiao considera “gays piores que animais”. Já o Globo Esporte destacou o pedido de desculpas do boxeador aos que se sentiram ofendidos com o mal-entendido.

“Eu peço desculpas por machucar pessoas ao comparar homossexuais a animais. Por favor, peço perdão por aqueles a quem machuquei. Eu vou continuar com a minha crença de que sou contra casamentos entre pessoas do mesmo sexo por conta do que a Bíblia diz, mas eu não estou condenando os LGBT. Eu amo todos vocês com o amor do Senhor. Que Deus abençoe a todos e estou orando por vocês”, afirmou Pacquiao, em um vídeo publicado em sua página no Facebook.

Em breve, Pacquiao volta aos ringues. No próximo dia 9 de abril, encara Timothy Bradley em Las Vegas, Nevada (EUA), no primeiro confronto após a derrota para Floyd Mayweather no ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *